Apresentação Apresentação Contato Contato Home Page Home
Estatuto Regimento Patronos Fotos e Fatos
Brasil - São Paulo - SP
 


Visitas desde 09/02/2007:


Diretoria Pro-Tempore




“NON OMNIS MORIAR”
Não morrerei por inteiro!

O aforismo idealizado para representar o sentido e pensamento da Academia Paulista de Medicina Veterinária – APAMVET será o seguinte: “non omnis moriar”, cujo significado na última flor do Lácio, como Olavo Bilac – “o Príncipe dos Poetas Brasileiros” denominou o idioma português é “não morrerei por inteiro”.

Com essas orgulhosas palavras Horácio concluiu sua Coletânea de Odes, no ano 20 d.C. certo de que sua obra lhe granjearia a imortalidade poética. A frase, ainda é famosa e citada para representar “status” de notoriedade imorredoura entre poetas e intelectuais de todos os tempos: o de uma obra superar, por sua fama, os limites, aparentemente, intransponíveis da morte de seu autor.

Por extensão esse apotegma, também, tem sido aplicado a quem conquistou notoriedade digna da imortalidade, por outro feito notável – não necessariamente de caráter poético e literário – ou mesmo, banalmente mortal, a propósito da lembrança que alguém ilustre deixou após sua morte.

E-mail.: [email protected]
© APAMVET - 2008
Academia Paulista de Medicina Veterinária
Todos os direitos reservados. all rights reserved
[email protected]
Academia Brasileira de Medicina Veterinária


A APAMVET- Academia Paulista de Medicina Veterinária se manifestou a respeito do Evento Comemorativo do 15º aniversário de Criação da Academia Pernambucana de Medicina Veterinária / APMV e a outorga do Troféu Santo Eliseu ao Veterinário Dr. Nivaldo Azevedo Costa.

-----> Oficio enviado ao Presidente da APMV Dr. Hélio Cordeiro Manso Filho
-----> Convite que a Apamvet recebeu

20 de junho de 2016 às 20h26

Nota de Falecimento:

A Academia Paulista de Medicina Veterinária - APAMVET, com profundo pesar comunica o falecimento do Médico Veterinário Sérgio Coube Bogado, aos 86 anos de idade, ocorrido em 15 de maio de 2016.

A APAMVET/Academia Paulista de Medicina Veterinária por meio de seus Acadêmicos manifestam irrestrita solidariedade e carinho aos dignos membros da Família Bogado, nestes momentos de dor e saudades!

-----> leia mais no "in memoriam"

14 de junho de 2016 às 21h26


A pagina eletrônica da Academia Paulista de Medicina Veterinária-APAMVET tem satisfação em divulgar a repercussão das homenagens que o Acadêmico Presidente da ABRAMVET - Prof. Dr. Milton Thiago de Mello recebeu após a comemoração de seu Centenário: A Revista "A Lavoura"em seu nº 719 de maio de 2016 divulgou à pagina 63 a ocorrência do evento:" Veterinário mais antigo em atividade no Brasil completa 100 anos".

-----> Veja mais acessando o link...

15 de maio de 2016 às 21h26


Recentemente o colega Médico Veterinário Josélio Andrada Moura foi empossado como Ministro da Integração Nacional do Brasil. A ocasião representou um ponto culminante da carreira profissional desse exemplar colega que sempre se dedicou ás causas da pecuária de nosso País, particularmente da pecuária - onde os veterinários brasileiros atuam, tanto na defesa sanitária dos rebanhos, com também na criação e manutenção desses rebanhos criados e mantidos nas diversas regiões e micro climas do amplo e diversificado território nacional.

-----> Veja a entrevista do jovem Ministro da Integração Nacional acessando o link do Youtube apresentado a seguir!

04 de maio de 2016 às 22h26


CENTENÁRIO na MEDICINA VETERINÁRFIA: no início de janeiro de 2016, em Brasília/DF o Professor Doutor Milton Thiago de Mello completará 100 anos de idade. No mencionado momento o atual Presidente da Academia Brasileira de Medicina Veterinária será condignamente homenageado e, seguramente, ficará honrado com a presença de seus amigos e colegas – para tanto Acadêmicos e Veterinários são convidados e serão bem vindos!

A Academia Paulista de Medicina Veterinária-Apamvet está muito feliz em participar deste evento, fazendo em sua pagina eletrônica a divulgação, tanto das comemorações e por poderá apresentar em arquivo atachado um pouco da historia deste notável Veterinário.

No mencionado artigo há destaque para os seguintes itens:

1) Apresentação;
2) O Convite com a programação;
3) Informações que facilitam a participação;
4) Artigo de divulgação do evento na Revista Animal Business Brasil, publicada pela Sociedade Nacional de Agricultura;
5) Artigo publicado na “A Hora Veterinária”, pelo Acadêmico da ABRAMVET Percy Infante Hatschbach, em comemoração ao 90º aniversário do ilustre Veterinário – Professor Doutor Milton Thiago de Mello, destaque a dados Biográficos.

-----> Leia mais clicando o link....

11 de janeiro de 2016 às 20h26


Para ciência dos Acadêmicos e da Comunidade Veterinária, aproveitamos a oportunidade para apresentar duas entrevistas do Presidente da Academia Brasileira de Medicina Veterinária ABRAMVET – Professor Milton Thiago de Mello. A notícia foi veiculada por Revista de grande circulação no Meio Agropecuário Brasileiro. Leiam as entrevistas completas, acessando os Links:

-----> A Evolução da Medicina Veterinária – Revista Animal Bussines, clique aqui....

-----> Papel do Veterinário na Produção de Alimentos – Revista Animal Bussines, clique aqui....

20 de fevereiro de 2014 às 22h26


Informativo da APMV

A sempre atuante Academia Pernambucana de Medicina Veterinária, ao final do ano de 2013 apresentou um novo fascículo do "Informativo da APMV", e, encerrando a gestão comandada pelo ilustre Acadêmico Alberto Neves Costa apresentou-se resumo das atividades e a nova Diretoria eleita para a Gestão 2014 / 2015.

A nova Diretoria, eleita no dia 17 de dezembro de 2013, será constituída pelos seguintes Membros: Presidente Acadêmico Hélio Cordeiro Manso Filho; Secretário Geral Acadêmico Maurício Bandeiro Castelo Branco; Tesoureiro Acadêmico José Alberto Simplício de Alcântara; Diretor de Biblioteca e Arquivo Acadêmico Alberto Neves Costa e Diretora de Patrimônio Acadêmica Késia Alcântara Pontual. O Conselho Fiscal será constituído por Membros Titulares - Acadêmicos: Mabel Hanna Vance Harrop; Murilo Salgado Carneiro e João Pessoa de Souza; e Membros Suplentes os Acadêmicos: Rafael de Souza Guedes Filho; Marcelo Weinstein Teixeira e Áurea Wischral.

Por outro lado, o Informativo da APMV apresentou:

1.relato do Encontro das Academias durante a realização do 40º CONBRAVET, realizado em Salvador/BA;

2.Próxima publicação "UFRPE lança Livro dos 100 Anos";

3.Outorga do Título de Membro Honoraria da APMV para a Médica Veterinária Márcia Brayner Paes Barreto;

4.Entrevista com o Prof. Dr. Sílvio Camerino Paes Barreto, destacando sua participação no Convenio da UFRPE com a Escola Superior de Veterinária de Hannover e suas atividade como Bolsista da Fundação Alexander von Humboldt.

5.Textos técnicos sobre Leishmaniose canina.

-----> Poderá se feita a leitura completa do Boletim, clique aqui....

29 de janeiro de 2014 às 22h26


Posse da nova Diretoria da Academia Rio-Grandense de Medicina Veterinária, em oito de novembro de 2013 / Gestão 2013-2015.


A nova diretoria da Academia Rio-Grandense de Medicina Veterinária foi empossa nesta última sexta-feira, 08/11/2013, na sede do CRMV-RS, em Porto Alegre. Conduzida ao cargo de presidente, a Médica Veterinária e Conselheira Efetiva do Conselho Regional de Medicina Veterinária, Maristela Lovato, estará à frente da Academia até 2015. Os médicos veterinários Augusto Langeloh, Gloria Boff e Andrea Troller Pinto foram empossados nos cargos de vice-presidente, secretária e tesoureira, respectivamente. Já os médicos veterinários José Carlos Coelho Nunes, Édison Nunes e Fernando Poester formam o conselho fiscal da Academia. Como suplente assume o médico veterinário Huldo Cony Filho. O CRMV-RS esteve representado na cerimônia pelo vice-presidente José Arthur Martins.

14 de novembro de 2013 às 18h26






ARGMV GESTAO 2013-2015

No dia oito de novembro de 2013 tomará posse a Diretoria da Academia Rio-Grandense de Medicina Veterinaria, gestão do biênio 2013-2015, ficando assim constituída:

DIRETORIA EXECUTIVA formada pelos academicos:

Presidente Drª Maristela Lovato;
Vice-Presidente Dr Augusto Langeloh;
Secretária Drª Gloria Jankowski Boff;
Tesoureira Drª Andrea Troller Pinto.

CONSELHO FISCAL formado pelos Academicos:

Conselheiros Efetivos:

Dr José Carlos Coelho Nunes;
Dr Édson Armando de Franco Nunes;
Dr Fernando Padilla Poester.

Conselheiro Suplente:

Dr Huldo Cony Filho.




Academia Riograndense de Medicina Veterinária

A Arcádia dos Veterinários do Rio Grande do Sul/RS comunica a posse Solene da nova Diretoria – Gestão 2013-2015 sob a Presidência da Acadêmica Maristela Lovato.

O evento ocorrerá no Auditório Adriana Pereira Druck – CRMV/RS; na Rua Ramiro Barcelos, 1793 2º andar, Porto Alegre, RS. Fone – 51 / 3332-4383.

No dia oito de novembro de 2013 – à 16:00 horas.


-----> Veja o convite expedido, clique aqui....

23 de outubto de 2013 às 21h26




Cerimônia de Posse de Novos Acadêmicos.
Academia Rio-Grandense de Medicina Veterinária
Evento realizado no dia 19 de maio de 2005 no Salão de Atos da Reitoria da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.


-----> mais informações, clique aqui....

26 de junho de 2013 às 22h26



Reminiscências da Academia Rio-Grandense de Medicina Veterinária. A posse solene de 12 novos Acadêmicos em festivo evento realizado em 19 de maio de 2005 e homenagem ao CRMV-RS pelo seu desempenho na criação e implantação da Academia no Rio Grande do Sul.

-----> mais informações, clique aqui....

26 de junho de 2013 às 22h26



A APAMVET rejubila-se com as solenidades do Jubileu de Diamante da SOVERGS – Sociedade de Veterinária do rio Grande do Sul foram 75 anos dedicados a intenso trabalho e muita dedicação ao desenvolvimento das Ciências Veterinárias no Brasil e, particularmente, no Rio grande do Sul, visando primordialmente a excelência do exercício profissional dos Veterinários.

-----> mais informações, clique aqui....

12 de junho de 2013 às 22h26



“Fantástico mostra falta de higiene em abatedouros e abate cruel dos gados”

Carnes de animais mortos nestes locais podem transmitir doenças graves, como cisticercose, que ataca o cérebro, e toxoplasmose, que provoca problemas no fígado, pulmão e coração.

Os repórteres do Fantástico percorreram abatedouros pelo Brasil e comprovaram total falta de higiene e extrema crueldade no abate do gado em vários pontos do país. Estimativas obtidas pelo Fantástico indicam que 30% da carne brasileira é produzida sem fiscalização. A reportagem de Fabio Castro e Monica Marques mostra uma ameaça à saúde pública, que merece a atenção das autoridades. Animais mortos com marretas e até com uma espingarda. Restos de carnes espalhados entre cachorros e porcos. Funcionários fumando, sem camisas e cortando o gado com um machado.

Assim funcionam os abatedouros que fornecem 30% da carne que vai pra mesa do brasileiro, segundo estimativas dos produtores.

O Brasil tem um rebanho de 200 milhões de cabeças de gado. É o maior exportador de carne bovina do mundo. Essas cenas foram flagradas, com câmeras escondidas, em abatedouros municipais e estaduais legalizados.

São parte de um trabalho realizado pela ONG Amigos da Terra, uma organização mundial que denuncia problemas ambientais.

“Em estados que têm 50% do rebanho nacional, a gente estima que seja aproximadamente dois terços dos empreendimentos operando irregularmente e gerando um terço da carne consumida dentro do Brasil”, declara Roberto Smeraldi, diretor da Amigos da Terra.

Duzentos e oitenta abatedouros foram visitados em oito estados brasileiros. Nesses lugares, a higiene é o problema mais grave.

Em Jeriquara, no interior de São Paulo, uma série de irregularidades sanitárias. Os funcionários cortam a carcaça sem usar luvas ou uniformes.

De acordo com a lei, todos os funcionários devem usar luvas, máscaras e botas.

“A razão é saúde pública. O objetivo é garantir que o produto tenha a menor oportunidade de contaminações ou qualquer perigo à saúde das pessoas”, diz Enio Marques, secretário da Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura.

O abatedouro de Jeriquara é municipal. E segundo o prefeito, não poderia estar sendo usado para abates.

“Teve uma suspensão. Foi parado, as atividades aqui. E não sei por que motivo ela está sendo retornada. Eu vou determinar imediatamente a suspensão do uso deste recinto”, conta Sebastião Henrique Dalpiccolo, prefeito de Jeriquara.

Também no interior de São Paulo, em Parapuã, outro problema comum nos abatedouros do país: animais são cortados no chão, onde a carne acaba sendo contaminada.

“Nós baixamos um decreto municipal interditando o matadouro por 15 dias para que a gente possa buscar adequar ele às normas da Vigilância Sanitária”, diz Samir Pernomian, prefeito de Parapuã.

No chão do matadouro há insetos mortos, poças de sangue secas e fezes de ratos. Um ex-funcionário do abatedouro mostrou ao Fantástico as irregularidades:

“Sem nada, do jeito que está. Roupa normal, não tem uma luva, não tem nada. Nada, nada. Máscara, nada, nada. Ergue no balanção aqui. Com essa mão suja que você já veio aqui e pegou aqui tudo enferrujado, você vai lá e encosta no animal. Rato tinha demais. Rato aí, Ave Maria, tem muito. Só rato grande”, declara o motorista Alexandro Roberto Santos.

Alguns abatedouros atraem animais ainda maiores. Em Braúna, cachorros e gatos comem os restos dos abates.

Antes de ser eleito prefeito de Braúna, Vander Bosco era o veterinário responsável pelo abate:

“Aqui precisa mudar quase toda a estrutura, ter a higienização melhor. É deficitário. A prefeitura não tem capacidade de melhorar. Tem que ter incentivo do governo”, declara Vander Bosco, prefeito de Braúna e Veterinário.

Em Lavras do Sul, no Rio Grande do Sul, porcos são criados no pátio do local onde o gado é morto.

Fantástico: O que vocês jogam aqui pra eles?
Funcionário: Aquelas buchadas ali, vêm tudo pra cá
Fantástico: E eles comem tudo?
Funcionário: Comem tudo
Fantástico: E não pode ter contaminação?
Funcionário: Ah, pode.

Também em Mato Grosso do Sul, outro estado grande produtor, encontramos abatedouros em mau estado. Além de restos de animais pelo chão, as paredes não têm acabamento, faltam portas e a fiação elétrica fica solta.

Procuradas pelo Fantástico, as secretarias de agricultura de Eldorado e Maracaju disseram que vão fechar esses locais.

O Fantástico esteve em uma rua da cidade de Itajá, em Goiás, quase na divisa com Mato Grosso do Sul. E em um prédio funciona um abatedouro. Já chegou a ser fechado, mas que voltou a funcionar através de uma liminar da Justiça.

Os animais são mortos com marretas e cortados no chão. Ninguém usa luvas ou máscaras.

Nossa equipe acompanhou a distribuição da carne, logo após o abate. O produto sai da indústria sem passar pelo resfriamento, que é obrigatório. Fica numa caixa sem refrigeração e é carregada numa espécie de tambor plástico, sem tampa. O Veterinário contratado pela prefeitura para coordenar o processo de abate diz que a situação é provisória: “Deu um problema no nosso motor do resfriador da câmara fria”, diz o veterinário.

Outra prática comum nos matadouros pelo Brasil é o abate cruel. De novo em Jeriquara, flagramos cenas de barbárie. Um funcionário conduz o boi para a entrada do abatedouro. O animal para, se deita, e é chutado pelo homem. Como o boi não segue para o local de abate, o homem usa uma outra técnica. Ele morde o rabo.

Pouco depois, outro homem se aproxima com uma espingarda e abate o boi com um tiro. Um procedimento obviamente irregular.

O homem que usou a espingarda é Daniel Silva, dono de um açougue em Jeriquara.

Fantástico: Como vocês matam o boi?
Daniel: Na marreta.
Fantástico: E o que vocês usam pra cortar?
Daniel: Corta no machado.
Fantástico: O senhor consegue reconhecer se uma carne está com alguma doença?
Daniel: Não. Não consigo.
Fantástico: Então, o senhor pode estar comercializando uma carne com doença?
Daniel: Não, não sei.
Fantástico: O abatedouro nunca foi fiscalizado nesses 15 anos?
Daniel: Não, nunca foi. Nunca teve veterinário.

É obrigatória a presença de um veterinário durante todo o processo de abate dos animais.

Na cidade de rolante, na região metropolitana de Porto Alegre, o veterinário responsável pela fiscalização admite que não vai ao matadouro: “Eu treinei o pessoal lá dentro. Eles fazem o meu serviço lá dentro. Deu problema, eles me ligam: ‘Ó, fiscal, vem aí que nós tamo com problema aí’”, diz o veterinário.

E, discretamente, o Veterinário confesso que é conivente com abates sem nota fiscal. “Matamos 50 na semana. Se matar cinco sem nota, quem é que vai perceber? Então, fecha o olho um pouquinho”.

Procurado pelo Fantástico, o Veterinário negou tudo: “O abate não pode ser feito sem eu estar aqui”.

No estado de São Paulo, a mesma coisa.

Fantástico: Tem veterinário?
Alexandro: Tem veterinário. Só que deu o horário, sete e meia, oito horas, ele vai embora. Ele deixava o carimbo lá em cima pra carimbar a carne, dizendo que foi ele que carimbou, sendo que era eu mesmo que ia lá e carimbava. Pra que? Se a polícia parasse eu na pista, tinha lá o carimbo.

Por telefone, o Fantástico procurou o Veterinário do matadouro de Parapuã, Marcelo Moretti. Ele não quis gravar entrevista.

Mesmo os açougueiros que usam os abatedouros municipais não são capacitados para identificar problemas na carne.

Fantástico: Você sabe olhar uma carne e verificar se ela tem alguma doença?
João Paulo Pereira: Não saberia te falar direitinho, não
Fantástico: Então você não acha que pode estar vendendo uma carne com essas
doenças?
João Paulo Pereira: Quem sabe... vai saber...

E essas doenças podem ser graves. A principal delas é a cisticercose, que ataca o cérebro, provoca convulsões e distúrbio de comportamento (sic).

Teníase infecta os intestinos. Causa dores, náuseas e perda de peso.

Listeriose causa febre, dores de cabeça e pode provocar abortos em grávidas.

Toxoplasmose provoca problemas no fígado, pulmão e coração.

Tuberculose, que causa problemas nos pulmões.

“De todas as tuberculoses humanas, 10% são por micro-bactéria Bovis(sic), que é uma bactéria do boi. Então é fundamental que tenha realmente muita vigilância e cuidado com esse tipo de alimento”, alerta Leandro Teles, Médico do Hospital das Clínicas, da USP.

A venda da carne para a população precisa respeitar normas de armazenamento. O consumidor deve procurar saber a origem da carne. Se for processada por frigoríficos fiscalizados, ela é segura.

No frigorífico, o gado não vai direto para o abate. Ele fica nos currais entre 12 e 24 horas descansando. O animal não se alimenta mais, apenas ingere água. Segundo os veterinários, esse processo faz parte de um trabalho de controle de qualidade da carne.

O correto é que o animal passe por exames. Depois do abate, a carcaça não pode ter nenhum contato com o chão. Os funcionários têm 40 minutos para retirar as vísceras e evitar que a carne seja contaminada por bactérias. Seis funcionários fazem a inspeção.

“Todas as carcaças que saem do sistema de inspeção têm um carimbinho do serviço federal, municipal ou estadual”, explica Enio Marques, secretário da Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura.

“É importante que a dona de casa toque a carne, perceba se não tem alguma coisa pegajosa, se a carne não está viscosa. É importante apertar para ver se não está dura demais, ou mole demais. Se você está num local onde você vai comer fora ou não consegue garantir a procedência da carne, é fundamental que você não consuma carne mal passada”, alerta o médico Leandro Teles.

“Quando tiver dúvida da procedência de um produto, entrar em contato com a vigilância sanitária, para que haja uma possibilidade de ação preventiva, eliminando gradativamente os focos de produção clandestina”, declara Enio Marques, secretário da Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura.

E é preciso que a fiscalização por parte dos Municípios e Estados seja mais rigorosa, inclusive nos abatedouros legalizados.

“Precisa haver um esforço coletivo das autoridades públicas, porque nós consideramos como crime. Um crime contra a saúde pública”, diz Péricles Salazar, presidente da ABRAFRIGO.

Link para abertura da Reportagem do Fantástico/TV-Globo:




Repercussão das festividades programadas pela Academia Brasileira de Medicina Veterinária – ABRAMVET – Homenagem póstuma ao Acadêmico Lúcio Tavares de Macedo, Comemoração dos trigésimo aniversário de criação da ABRAMVET e solenidade de Posse da Diretoria da ABRAMVET- gestão 2013-2015.

A Programação Festiva estabelecida pelas principais Entidades Representativas de nossa Profissão no Brasil – Sociedade Brasileira de Medicina Veterinária/SBVM, Academia Brasileira de Medicina Veterinária / ABRAMVET e suas Regionais, bem como pelos Conselhos de Medicina Veterinária- representados pelo Conselho Regional de Medicina Veterinária no Estado do Rio de Janeiro/CRMV-RJ, ocorreu no dia 22 de março de 2013, constando das seguintes realizações:

1. Missa em Homenagem à Memória do ilustre Veterinário e Acadêmico Prof. Dr. Lúcio Tavares de Macedo, celebrada na Igreja Nossa Senhora Mãe dos Homens, com a participação de inúmeros colegas Veterinários, Acadêmicos e representantes das Instituições onde o Saudoso Confrade atuou em sua vivência profissional e associativa;

2. As homenagens tiveram seu apogeu em Sessão Solene realizada no auditório do CRMV-R, nesta reunião realizada na Sede do Conselho do Rio de Janeiro;

3. A seguir, merece ser destacada a Sessão Solene, visando, inicialmente, festejara o 30º aniversário de Criação e Implantação da ABRAMVET- Academia Brasileira de Medicina Veterinária, realizada no Salão Nobre da Sociedade Nacional de Agricultura/SNA, oportunidade em que se firmou uma Parceria entre as duas, mencionadas Instituições. Este Convênio visa, objetivamente, propor e instituir atividades que atualizem os Fiscais Federais, Estaduais e municipais – responsáveis pela vigilância sanitária dos produtos de origem animal, capacitando os técnicos, bem como os responsáveis por serviços para uma excelente atuação em abatedouros, entrepostos, frigoríficos e laticínios, bem como os profissionais responsáveis por similares atividades no setor varejista do comercio de produtos de origem animal – comercializado ‘in natura’ ou industrializados. Ressalte-se que a oportunidade e talvez a necessidade da inclusão da atividade das Academias de Veterinária num sistema institucionalizado de aprimoramento da capacitação técnica de Profissionais da Medicina Veterinária tenha sido uma consequência da matéria apresentada pelo Programa Fantástico da TV-Globo sobre o abate clandestino de bovinos no Brasil, conforme noticia veiculada na pagina eletrônica da SNASociedade Nacional de Agricultura, no dia 25 de março de 2013. Na sequência será apresentada a mencionada noticia e apresentados links de acesso à Reportagem do Fantástico da TV-Globo e o texto das entrevistas do Programa.

É importante se mencionar que nesta oportunidade também foram homenageados os Patronos da Academia Brasileira de Medicina Veterinária - considerada a ‘Alma Mater da Profissão Veterinária Brasileira’.

4. O ponto magno do evento festivo ocorreu no momento da Posse da Diretoria da ABRAMVET – Gestão 2013/2015, ocasião coroada com as vibrantes palavras do Presidente desta nova e promissora gestão do sodalício da Veterinária Brasileira – Acadêmico Milton Thiago de Mello – Acadêmico da Cátedra nº 16 – cujo Patrono é o Ilustre Veterinário Baiano Fúlvio José Alice.

5. Finalizando o Evento solene e festivo foi oferecido aos participantes da solenidade um lauto Coquetel patrocinado pela SNASociedade Nacional de Agricultura.

AS NOTICIAS VEICULADAS NA PAGINA ELETRÔNICA DA SNA-SOCIEDADE NACIONAL DE AGRICULTURA SÃO DESTACADAS A SEGUIR:

SNA E ABRAMVET FIRMAM CONVÊNIO PARA CAPACITAÇÃO DE FISCAIS PARA ABATEDOUROS

Publicado em 25/03/2013 – pagina da SNA

Na sexta-feira, 22, a Academia Brasileira de Medicina Veterinária realizou uma solenidade comemorativa pelos 30 anos da instituição no Salão Nobre da Sociedade Nacional da Agricultura, no centro do Rio de Janeiro. Na ocasião, o presidente da ABRAMVET, Milton Thiago de Mello, e o presidente da SNA, Antonio Alvarenga, firmaram um convênio com o objetivo de atualizar fiscais federais, estaduais e municipais, e capacitar responsáveis técnicos para atuação em abatedouros, entrepostos, frigoríficos e varejistas. O primeiro programa dessa parceria será direcionado à solução dos problemas de sanidade da carne, tema que ganhou grande repercussão nacional, recentemente, a partir de reportagens da revista “Veja” e do programa “Fantástico”, da TV Globo**.


Figura 1 - Antônio Alvarenga e Milton Thiago de Mello assinam parceria na área de capacitação.

“Esta iniciativa mostra a importância que damos para a medicina veterinária no Brasil. O Brasil já é uma potência na safra de grãos, mas precisamos ganhar mais produtividade de carne por hectare”, declarou Alvarenga.

A POSSE DIRETORIA DA ABRAMVET – GESTÃO 2013-2015


Figura 2 - Acadêmicos reunidos: Helio Germiniani, da Sociedade Brasileira de Cardiologia; Josélio de Andrade Moura, presidente da Sociedade Brasileira de Medicina Veterinária; Antonio Alvarenga, presidente da SNA; Milton Thiago de Mello, presidente da ABRAMVET; Aristeu Pessanha Gonçalves, Presidente da Academia de Medicina Veterinária no Estado do Rio de Janeiro (AMVERJ); e Waldenir de Bragança, Membro Titular da Academia Fluminense de Medicina.

Durante o evento, aconteceu a posse da nova diretoria da ABRAMVET, eleita em 18 de janeiro de 2013. O presidente eleito, Milton Thiago de Mello, lembrou em seu discurso que o Brasil hoje possui cerca de 180 cursos de Medicina Veterinária, mas advertiu que o ensino oferecido precisa ser “urgentemente modificado para melhor”, dada a importância que o país já possui e, no futuro breve, ampliará na garantia da segurança alimentar mundial.

“As necessidades humanas fazem com que o alimento passe a ser a moeda do século 21. No século 19, a moeda eram as máquinas, que possibilitaram a Revolução Industrial. Essa moeda fez com que a Inglaterra fosse dona do mundo e a Rainha Vitória pudesse dizer que “o sol nunca se põe no Império Britânico”. Veio o século passado e, com ele, a nova moeda, que era a energia do petróleo, substituindo o carvão de pedra e a madeira, os combustíveis da Revolução Industrial. Agora, a moeda do século 21 é o alimento e nós aqui somos os responsáveis pelo seu desenvolvimento, que fará com que o Brasil vença o seu atraso na saúde, na segurança, na educação”, salientou Milton Thiago de Mello.


Figura 3 - Presidente da ABRAMVET, Milton Thiago de Mello, discursa.




A ABRAMVET-Academia Brasileira de Medicina Veterinária, com a participação da SBMV-Sociedade Brasileira de Medicina Veterinária e CRMV-RJ-Conselho Regional de Medicina Veterinária no Rio de Janeiro promoverá, no dia 22 de maço de 2013 – três Solenidade:

1. Posse Solene da Diretoria recém-eleita da ABRAMVET;

2. Sessão Solene Comemorativa dos “30 anos da Academia Brasileira de Medicina Veterinária”;

3. Homenagem à Memória do ilustre Veterinário e Acadêmico – Dr. Lúcio Tavares de Macedo.

Os eventos ocorrerão na Cidade do Rio de Janeiro [Centro], conforme informações complementares em comunicado anexado.

Festividades e Homenagens da ABRAMVET

Atenciosamente
Eduardo Harry Birgel
Acadêmico Presidente
APAMVET




A Academia de Medicina Veterinária no Estado do Rio de Janeiro-AMVERJ, através noticiário inserido, no dia 25 de fevereiro de 2013 na pagina eletrônica do sodalício, pelo Acadêmico Presidente Aristeu Peçanha Gonçalves, comunicou que: “A ABRAMVET – Academia Brasileira de Medicina Veterinária convida os Acadêmicos e Veterinários Brasileiros para participarem da homenagem póstuma ao proeminente Veterinário e Professor – Doutor Lúcio Tavares de Macedo”.

A Homenagem à memória do ilustre Veterinário e acadêmico ocorrerá no dia 22 de março de 2013, conforme especificações no Convite anexo.

Com Acadêmicas Saudações
Eduardo Harry Birgel
Acadêmico Presidente
APAMVET




ARGMV GESTAO 2011-2013

Em nove de setembro de 2011 tomou posse a Diretoria da Academia Rio-Grandense de Medicina Veterinaria, gestao do bienio 2011-2013, ficando assim constituida:

DIRETORIA EXECUTIVA formada pelos academicos:

-> Presidente -> Academico Augusto Cesar da Cunha;
-> Vice-presidente -> Academico Huldo Cabral Cony;
-> Secretario-geral -> Academico Sergio Jose de Oliveira;
-> Tesoureiro -> Academico Flavio Antonio Pacheco de Araujo;

CONSELHO FISCAL formado pelos Academicos:

-> Antonio de Padua Ferreira da Silva Filho;
-> Claudio Giacomini e
-> Maristela Lovato;

Conselheiro Suplente:

-> Academico Augusto Langeloh.




A APAMVET tem o pesaroso dever de comunicar à comunidade Veterinária de São Paulo o recente falecimento do Deputado Federal Dr. Sadi Coube Bogado, destacando que o ilustre Deputado Federal pelo MDB do Rio de Janeiro – responsável pela apresentação do Projeto de Lei que resultaria na promulgação da lei nº 5.517, aprovada no dia 23 de outubro de 1968 e 51 dias depois, com a instituição do Ato Institucional nº 5 [AI-5] de 13 de dezembro de 1968 o mandado do Deputado Sadi Coube Bogado seria cassado, no governo do Presidente Artur da Costa e Silva. Somente em Sessão Solene da Câmara Federal / Plenário Ulysses Guimarães os mandatos dos Deputados cassados seriam simbolicamente devolvidos, representando uma reparação moral de injustas cassações. Paradoxalmente, a simbólica reparação ocorreu oito dias antes da morte do benemérito da Medicina Veterinária – Sadi Coube Bogado.

O ex-deputado Federal Sadi Bogado faleceu no anoitecer do dia 13 de dezembro de 2012.

Mais informações podem ser obtidas pela leitura do texto da noticia formatada, a partir de informações da Academia de Medicina Veterinária no Estado do Rio de Janeiro-AMVERJ, pelo Acadêmico Eduardo Harry Birgel / Presidente da APAMVET.

Para maiores informações clic aqui...




Falecimento de Acadêmico da APMV – Academia Pernambucana de Medicina Veterinária

manifestação de pesar da APAMVET - Academia Paulista de Medicina Veterinária

Médico Veterinário Arthur Roberto Lapa de Carvalho

Ao final de anos, as pessoas e suas comunidades preparam-se para as festividades do final do ano e as Festas do Natal: na oportunidade transitam na mídia inúmeras mensagens e notícias de eventos e felizes acontecimentos. Esses acontecimentos nem chegam a ser retransmitidos, agradecidos ou convenientemente festejados. Várias mensagens a Presidência da APAMVET recebe dos estimados amigos de Recife, que me recordam dos bons tempos que passei em Pernambuco, formando belíssimo circulo de amizades.

Contudo os acontecimentos, às vezes são controversos – incluindo boas e más notícias! Recentemente tive a alvissareira notícia que a UFRPE - Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), partícipe da vida de milhares de profissionais fundamentais para o desenvolvimento socioeconômico de Pernambuco festejava seu Centenário de criação, com a momentânea implantação de mais de 51 cursos, entre os presenciais e também outros a distância. Em tal razão foi realizada uma magnífica solenidade no Auditório Professor João Vasconcelos Sobrinho da UFRPE [07/12/2012]. O evento foi realizado na tradicional e moderna instalação da Universidade - no bairro de Dois Irmãos, Zona Norte do Recife, sendo conduzida pela Magnífica Reitora Maria José de Sena, docente do Departamento de Medicina Veterinária e Acadêmica Titular da Cadeira de Número 22 da Academia Pernambucana de Medicina Veterinária, cujo Patrono é o Professor Naldo Halliday Pires Ferreira.

Ao longo do evento, foram prestadas homenagens a pessoas e entidades que fizeram parte e ainda fazem da evolução desta Universidade Federal Rural. A estes luminares da Medicina Veterinária Pernambucana e Brasileira foram atribuídos Prêmios pela exemplar atividade em prol do desenvolvimento da Agropecuária Regional.

Entre os homenageados, recebendo a Medalha dos 100 Anos da UFRPE estava o eminente Professor Arthur Roberto Lapa de Carvalho, Vice Presidente e antigo Presidente da ADUFERPE/Associação dos Docentes da Universidade Federal Rural de Pernambuco. Que assim expressou sua emoção e satisfação: “Não esperava essa homenagem. Sinto-me extremamente honrado ainda mais quando penso em tudo que vivi nessa universidade”.

O Contraponto da destacada notícia eu, pessoalmente, recebi por mensagem do Ilustre colega e grande amigo Silvio Camerino Paes Barreto, destacando: “muita tristeza – Nota de falecimento do Professor Arthur Roberto Lapa de Carvalho”.

Foi com grande pesar que a APAMVET- Academia Paulista de Medicina Veterinária recebeu da ADUFERPE/Associação de Docentes da Universidade Federal Rural de Pernambuco o comunicado do falecimento, em 18 de dezembro de 2012, do Médico Veterinário e Professor Dr. Arthur Roberto Lapa de Carvalho. As exéquias do pranteado finado constou de velório no Cemitério e Crematório Morada da Paz, em Paulista, Região Metropolitana do Recife/PE, onde se realizou uma missa com participação de inúmeros amigos, colegas e familiares, para em seguida o corpo de o falecido ser cremado.

O Professor Dr. Arthur Roberto Lapa de Carvalho, por longo tempo dedicou-se a docência no Ensino Superior da Medicina Veterinária na Federal Rural de Pernambuco e, sendo, extremamente, dedicado a nossa nobre profissão e estudioso das Ciências Veterinárias acumulou grande cultura e conhecimento profissional, sendo sempre solicito com os colegas – a quem sempre atendia prazerosamente, e com aqueles que necessitavam de seu auxílio – os quais aconselhava com proficiência. O Professor era atuante na defesa dos direitos dos docentes e patrono das causas relacionadas ao ensino público, gratuito e de qualidade nas Universidades Federais.

A ADUFERPE – Seção Sindical do ANDES – SN, manifestou seu pesar e sua solidariedade à família, aos amigos e aos admiradores do Professor Dr. Arthur Roberto Lapa de Carvalho, ressaltando que ele na Associação de Docentes foi Presidente e atualmente era Vice-Presidente. Entre os atos mais relevantes de sua gestão frente à Associação, foi o de ter conseguido mediar, com sucesso as ações das forças políticas sindicais; além de ter idealizado e planejado a construção da atual sede da ADUFERPE.

Destaque-se ainda que o Dr. Arthur Roberto Lapa de Carvalho foi membro titular da Academia Pernambucana de Medicina Veterinária.






Novo presidente toma posse na Abramvet - Academia Brasileira de Medicina Veterinária

Pouco antes da realização do 39º conbravet - Congresso Brasileiro de Medicina Veterinária, em Santos no período de 4 a 6 de dezembro de 2012, o Ilustre Acadêmico Milton Thiago de Mello assumiu a Presidência da Academia Brasileira em substituição ao querido Acadêmico Jadyr Vogel, que após longa profícua gestão, resignou por motivos particulares a Presidência.

Como registrado nesta noticia o Acadêmico Milton Thiago de Mello Assumiu a direção da ABRAMVET, sendo empossado em belíssima Reunião realizada no Salão Nobre da SNA-Sociedade Nacional de Agricultura, quando seu Presidente Antônio Alvarenga, foi agraciado um uma Placa de Prata homenageando-o pela sua eficiente contribuição ao desenvolvimento do Agronegócio Brasileiro.

Durante a Reunião Plenária das Academias Brasileiras de Medicina Veterinária, foi considerada a gestão provisória do Presidente em Exercício, que imediatamente após sua posse determinou a realização de eleições para constituição de nova Diretoria Executiva e Conselhos, recomendando a formação de chapas para a participação no pleito a realizar-se no inicio do ano de 2013.

Para ilustração, apresenta-se a seguir a noticia publicada na Revista de Agronegócio - Meio Ambiente & Alimentação: A Lavoura. Ano 115 nº 692/2012.






A Academia Paulista de Medicina Veterinária – APAMVET, recebeu com júbilo a mensagem do Acadêmico Alberto Neves Costa, Presidente da Academia Pernambucana de Medicina Veterinária/Apmv, encaminhando um exemplar do novel Informativo Apmv – Ano 1, nº 1, com 10 paginas, trazendo as notícias do primeiro semestre da Veterinária Pernambucana. Recebendo bom destaque a criação de um espaço para a APMV no Projeto – Paço Cultural das Academias, por iniciativa conjunta das Academias Pernambucanas de Ciência, Ciência Agronômica e de Medicina Veterinária de construírem um espaço comum para convivência harmoniosa de suas atividades Acadêmicas. Para tanto será formalizado um convênio de comodato para uso do edifício junto à UFRPE. Acredito que assim, gradativamente as Academias de Medicina Veterinária de nosso País vai conseguindo seu espaço no meio cultural/científico do Brasil.

Além do mais, há uma oportuna entrevista com o Acadêmico Murilo Salgado Carneiro, Professor Catedrático da 13ª Cadeira do Departamento de Veterinária da UFRPE: Patologia e Clínica Cirúrgica e Obstetrícia, de quem fomos colega na CECA-Comissão de Especialistas de Ciências Agrárias da Secretaria de Educação Superior SESu/MEC – responsável em 1982 pela elaboração do Currículo do Ensino de Graduação Superior da Medicina Veterinária (o antigo Currículo Mínimo: Parecer nº 01 de 24/01/1984). O anseio da APAMVET e de todos Acadêmicos Paulistas de sua Arcádia de Medicina Veterinária, reafirma a palavra do Acadêmico Presidente Alberto Costa Neves – “Iluminado seja o limiar deste informativo APMV e que tenha longa vida”.

Atenciosamente
Birgel


Informativo APMV – Ano 1, nº 1

Informativo APMV – Ano 1, nº 2




Recentemente, a Academia Paulista de Medicina Veterinária recebeu mensagem convite para que os Acadêmicos participem das Atividades Sócio-culturais que serão implantadas pela Arcádia Brasileira de Veterinária, a partir de julho de 2012. Esses eventos ocorrerão na Cidade do Rio de Janeiro/RJ, sendo realizadas nas primeiras sextas-feiras do ano corrente, conforme edital convite do primeiro evento.









As Diretorias da Faculdade de Veterinária e do Instituto Biomédico – da Universidade Federal Fluminense [UFF] e do Instituto Vital Brasil [IVB], os Presidentes da Academia Brasileira de Medicina Veterinária [ABRAMVET], da Academia de Medicina Veterinária no Estado do Rio de Janeiro [AMVERJ], da Sociedade de Medicina Veterinária do Estado do Rio de Janeiro [SOMVERJ] e do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado do Rio de Janeiro [CRMV-RJ] promoverão, em Sessão Solene uma Comemoração em Homenagem ao Centenário de Nascimento do Professor Doutor LUIZ RAYMUNDO TAVARES DE MACEDO.
Clique aqui para mais informações...




A academia Rio-Grandense de Medicina Veterinária prestou homenagem ao Curso de Veterinária da Universidade Federal de Santa Maria /RS, no transcurso 50º Aniversário de sua fundação. Para tanto, realizou-se nesta Universitária Cidade Gaucha sua Assembléia Geral Ordinária Especial para dar posse à recém eleita Diretoria da Festão2011-2013.
Clique aqui para mais informações...




ACADEMIA RIO-GRANDENSE DE MEDICINA VETERINÁRIA
Clique aqui para mais informações...




ACADEMIA DE MEDICINA VETERINÁRIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO / AMVERJ

Diretoria Triênio 2012/2015


Presidente: - Aristeu Pessanha Gonçalves

Vice-Presidente - Phyllis Catharina Romjin

Primeiro Secretário - Rogério Alvares

Segundo Secretário - Allan Kardec da Silveira

Primeiro Tesoureiro - Leda Maria Silva Kimura

Segundo Tesoureiro - Luis Eduardo Ribeiro da Cunha

Diretor do Patrimônio e do Museu Científico - Carlos Alberto Magioli



Conselho fiscal (Membros Efetivos)

Antônio Carlos Ferreira

Cleo Carneiro Baeta Neves

Iacir Francisco dos Santos



Membros Suplentes

Newton da Cruz Rocha

Vinícius Rezende Ribeiro

William Ribeiro Pinho



A Academia Brasileira de Medicina Veterinária acaba de completar 25 anos de existência
(Luiz Octavio Pires Leal)


Vocábulo academia tem origem grega.

A palavra nasceu na Grécia Antiga em homenagem a um herói ateniense da Guerra de Tróia, chamado Academo. No século XII antes de Cristo, sua coragem e determinação foram decisivas para ajudar Castor e Pólux a

encontrar a irmã Helena, que ficou conhecida como Helena de Tróia, e que havia sido raptada por Theseu. Por isso, quando a Ática foi devastada, em respeito à sua memória, pouparam as terras a noroeste de Atenas que haviam pertencido a Academo e que foram transformadas no célebre Jardim de Academo. E foi justamente nesse belo jardim que Platão, o festejado amigo e discípulo de Sócrates, fundou uma escola dedicada às nove musas gregas - das artes e ciências - filhas de Zeus - o deus dos deuses - e de Mnemosine, a deusa da memória. Além do jardim, a escola tinha um a residência e uma biblioteca e foi nela que, durante 40 anos, Platão reunia seus discípulos, à sombra do bosque, para discutir filosofia, matemática, astronomia, legislação e música.

O significado histórico da palavra academia, portanto, é muito relevante o que não impediu, entretanto, que anos depois o bosque fosse destruído com o nada nobre objetivo de usar a madeira para a fabricação de armas.

Ser membro de uma academia profissional, portanto, implica numa distinção dos seus pares e numa responsabilidade histórica significativa.

Criada no dia nove de julho de 1983, a ABRAMVET - Academia Brasileira de Medicina Veterinária – completou 25 anos.

Um dos seus fundadores, o professor Jadyr Vogel, foi eleito, por unanimidade, presidente. Carioca, nascido em1914, é diplomado em Medicina Veterinária pela Escola Nacional de Veterinária, em 1936 e em Medicina, pela Escola de Medicina e Cirurgia, em 1939. Tem uma vida profissional muito ativa, e um currículo invejável tanto como professor como nas inúmeras atividades administrativa que exerceu.

O vice-presidente, Sergio Coube Bogado, é fluminense, de Niterói, onde nasceu no dia 17 de abril de 1930. Formou- se em Medicina Veterinária em 1952. Tem, igualmente, um alentado currículo, diversos cursos no exterior e uma série de condecorações da maior relevância. Dentre as inúmeras posições e cargos que ocupou, destacam-se a presidência do CRMV-RJ e a consultoria prestada à Organização Pan-Americana de Saúde e do Banco Interamericano de Desenvolvimento.

São membros da atual diretoria os Médicos Veterinários: Carlos Wilson Gomes Lopes (secretário), Alcides Pissinatti e Ary Loureiro Accioly (tesoureiros).

A ABRAMVET é uma entidade de natureza técnica, científica, cultural e sem fins lucrativos. É composta de 39 membros e sua sede fica localizada à Avenida Presidente Vargas, 446/grupo 1004 - Edifício Delamare,

Rio de Janeiro
Telefone (21) 2516-0706,
(e-mail:).

São os seguintes as cadeiras com os patronos e os respectivos titulares:

(1) Patrono - Américo de Souza Braga – Acadêmico Jadyr Vogel;

(2) Patrono - Wanderley Braga - Acadêmico Percy Infante Hatschbach;

(3) Patrono - Cristóvão Colombo de Souza - Acadêmico Paulo M. Ponce de Leon da Cunha Lima Filho;

(4) Patrono - Belisário Alves Fernandes Távora - Acadêmico William Gomes Vale;

(5) Patrono - Cícero de Moura Neiva - Acadêmico Sérgio Coube Bogado;

(6) Patrono - Taylor Ribeiro de Mello - Acadêmico Isaac Moussatché;

(7) Patrono - Durval Bastos Valladares – Acadêmico Luiz Octavio Pires Leal;

(8) Patrono - Octavio Dupont - Acadêmico Sylvio Barbosa Cordeiro;

(9) Patrono - Guilherme Hedelberto Hermsdorff - Acadêmico Alcides Pissinatti;

(10) Patrono - Moacyr Alves de Souza – Acadêmico José Britto Figueiredo;

(11) Patrono - José Januário Carneiro Filho - Acadêmico Josélio de Andrade Moura;

(12) Patrono - Adolpho Martins Penha - Acadêmico Ubiratan Mendes Serrão;

(13) Patrono - Mário D’Apice - Acadêmico Wilma Albuquerque Franco;

(14) Patrono - Virginie Buff D´Apice - Acadêmica Mitika Kuribayashi Hagiwara;

(15) Patrono - Otto Magalhães Pecego - Acadêmico Lucio Tavares de Macedo;

(16) Patrono - Fúlvio José Alice - Acadêmico Milton Thiago de Mello;

(17) Patrona - Marcos Henrietti - Acadêmica Clotilde de Lourdes Branco Germiniani;

(18) Patrono - Desiderio Finamor - Acadêmico Carlos Alberto da Rocha Rosa;

(19) Patrono - Sylvio Torres - Acadêmica Eliane Miguel Keidann;

(20) Patrono - Paulo Dacorso Filho - Acadêmico José Cezar Panetta;

(21) Patrono - Annibal Molina – Acadêmico Salvador Jorge da Cunha Netto;

(22) Patrono - Antonio Teixeira Vianna - Acadêmico Eduardo Harry Birgel;

(23) Patrono - Argemiro de Oliveira - Acadêmico Hugo Edison Barboza de Rezende;

(24) Patrono - Hugo de Souza Lopes - Acadêmico Carlos Wilson Gomes Lopes;

(25) Patrono - Vitor Carneiro - Acadêmico Renato Campanarut Barnabé;

(26) Patrono - Jorge de Sá Earp - Acadêmico Renato Augusto da Silva;

(27) Patrono - Epaminondas Alves de Souza - Acadêmico Hugo Pereira Godinho;

(28) Patrono - Ascanio de Faria - Acadêmico Ruy Brandão Caldas;

(29) Patrono - Moacyr Gomes de Freitas - Acadêmico Leônidas Machado Magalhães;

(30) Patrono - Manuel Cavalcanti Proença - Acadêmico Hermann Gonçalves Schatzmayr;

(31) Patrono - Augusto de Oliveira Lopes - Acadêmico José Cristovam Santos;

(32) Patrono - Aluízio Lobato Valle - Acadêmico René Dubois;

(33) Patrono - José Candido de Melo Carvalho - Acadêmico - Ronaldo Reis;

(34) Patrono - Luiz Raymundo Tavares de Macedo - Acadêmico Aramis Augusto Pinto;

(35) Patrono - Antonio Vieira Machado - Acadêmico João Batista da Cruz

(36) Patrono - Ernesto Antonio Matera - Acadêmico Ary Loureiro Accioly;

(37) Patrono - Paulo da Costa Bueno - Acadêmico Eloi de Souza Garcia;

(38) Patrono - Antonio Mies Filho - Acadêmico Alcy José de Vargas Cheuiche,

(39) Patrono - Mario da Fonseca Xavier - Acadêmico José Freire de Faria.


Segundo texto publicado no: ”Informativo do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado do Rio de Janeiro I Ano XXII - Nº 207 - outubro de 2008”


 
Home | Apresentação | Administração | Eventos | Academicos | A Profissão | Academia Brasileira | Publicações | Contato